Notícias

Postado em 23 de Abril de 2015 às 17h01

Pessoas que vão dormir tarde têm mais tendência a desenvolver diabetes

Alimentação de quem tem esse perfil tende a ser desregulada, o que pode prejudicar o metabolismo

Farmácia São Lucas Alimentação de quem tem esse perfil tende a ser desregulada, o que pode prejudicar o metabolismo Pessoas com hábitos noturnos são mais propensas a desenvolver diabetes, síndrome metabólica e...

Pessoas com hábitos noturnos são mais propensas a desenvolver diabetes, síndrome metabólica e sarcopenia (perda da massa muscular gradualmente), em comparação às pessoas que acordam cedo, mesmo quando não há diferença na quantidade de horas dormidas. É o que apontou uma pesquisa publicada no jornal da Endocrine Socirty nesta semana. 

O estudo examinou as diferenças no perfil das pessoas que têm hábitos noturnos e diurnos e concluiu que permanecer acordado até tarde é um dos fatores responsáveis pela má qualidade e perda de sono. Além disso, pessoas noturnas tendem a ter uma alimentação desregulada, o que eventualmente pode prejudicar o metabolismo.

A pesquisa avaliou o metabolismo e os hábitos noturnos de 1.620 participantes entre 47 e 59 anos. Eles responderam a perguntas relacionadas à qualidade do sono, horas de repouso e hábitos de vida, como a prática de exercícios físicos, por exemplo. Os voluntários também foram submetidos a exames para medir a massa magra e a gordura corporal. Com base no resultado do questionário, 480 participantes foram classificados como pessoas matutinas e 95 como noturnas. As outras pessoas ficaram entre os dois extremos.

Sem levar em consideração o estilo de vida de cada pessoa, concluiu-se que os indivíduos considerados noturnos têm mais chances de desenvolver problemas de saúde, como diabetes e a redução da massa muscular, do que as pessoas que estão acostumadas a irem para a cama mais cedo.

— Isso pode ser causado pela tendência dos noturnos de ter uma qualidade de sono ruim e comportamentos pouco saudáveis, como fumar, comer tarde da noite e levar um estilo de vida sedentário — afirma um do autores do estudo, Nan Hee Kim, da Faculdade de Medicina da Universidade da Coréia.

Pessoas com hábitos noturnos apresentaram níveis mais altos de gordura corporal e triglicerídeos do que aquelas que vão dormir cedo. Amantes da noite também eram os mais propensos a sofrer com a síndrome de sarcopenia. Entre as mulheres, as noturnas tiveram mais tendência a desenvolver gordura abdominal e alto risco de síndrome metabólica, um grupo de fatores de risco que aumentam o risco de doenças do coração e diabetes, do que mulheres com hábitos matutinos.

— Considerando que muitas pessoas jovens são noturnas, o risco metabólico associado às preferências de cada um é uma importante questão de saúde que precisa receber atenção — diz Kim.

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/

Veja também

Campanha Amiguinhos do Livro faz doação03/12/13 Durante o mês de outubro, realizamos a campanha “Amiguinhos do Livro, que arrecadou 1.142 livros em perfeitas condições de uso. O material foi distribuído entre a unidade do SEST/SENAT, o Hospital da Criança e a Associação de Voluntários do Hospital Regional, levando a alegria da leitura adiante. A São Lucas agradece a todos os colaboradores que......
Vitamina D previne doenças e contribui para o bom funcionamento do organismo19/03/14Fatores de risco para a deficiência do nutriente incluem idade avançada, cor da pele e obesidade Até há pouco tempo, a vitamina D era conhecida apenas pelo seu papel no metabolismo e na saúde óssea. Essa perspectiva tem mudado a partir do resultado de avançadas pesquisas nos últimos anos, onde tem-se encontrado......
Saiba como prevenir a micose no verão23/01/15Fungo transmissor se reproduz mais rapidamente em ambientes quentes e úmidos e, por isso, é mais comum no calor É no verão que as micoses tendem a aparecer mais. Para quem frequenta praias e clubes com piscina, a chance de contrair a infecção aumenta consideravelmente. A micose é uma infecção produzida por fungos......

Voltar para Notícias